sexta-feira, 23 de maio de 2014

A Educação Proibida | Legendado HD Brasil | Completo

<iframe width="640" height="390" src="//www.youtube.com/embed/-t60Gc00Bt8" frameborder="0" allowfullscreen></iframe>

Publicado em 05/12/2013
Este documentário produzido no ano de 2012, questiona a escolarização moderna e propõem um novo modelo educativo.
O atual sistema "PRUSSIANO" originado do padrão militar de educação da Prússia, no século 18, tem como objetivo gerar uma massa de pessoas obedientes e competitivas, com disposição para guerrear.
As escolas são colocadas no mesmo patamar das fábricas e dos presídios, com seus portões, grades e muros; com horários estipulados de entrada e de saída, fardamento obrigatório, intervalos e sirenes indicando o início e o fim das aulas.
Ou seja, o sistema educacional vigente acaba refletindo verdadeiras estruturas políticas ditatoriais que produzem cidadãos "adestrados" para servir ao sistema; nesses termos, qualquer metodologia educacional que busque algo diferente será "proibida".
Infelizmente, esse foi o modelo que se espalhou pela Europa e depois pelas Américas. Sua principal falha está em um projeto que não leva em consideração a natureza da aprendizagem, a liberdade de escolha ou a importância do amor e relações humanas no desenvolvimento individual e coletivo.
E aqui estamos agora, com este problema enorme nas mãos...
Assim, fracassados somos todos os que compactuamos direta ou indiretamente com esta verdadeira máquina de subjugar crianças e adolescentes inocentes.
Este documentário é o resultado de mais de 90 entrevistas realizadas em 8 países através de 45 experiências educativas não convencionais e um total de 704 co-produtores.
Um projeto completamente independente de uma magnitude sem precedentes, o que explica a necessidade latente para o crescimento e o surgimento de novas formas de educação.
Colabore você também, divulgando e compartilhando o vídeo em redes sociais, promovendo um debate no seu meio social.

"Todo mundo fala de paz, mas ninguém educa para a paz. As pessoas educam apenas para a competição e a competição leva à guerra."
( Pablo Lipnizky )

"Nunca duvide que um pequeno grupo de cidadãos, prestativos e responsáveis possa mudar o mundo. Na verdade, é assim que tem acontecido sempre."
( Margaret Mead )

"A liberdade real virá quando nós nos libertarmos da dominação da educação ocidental, da cultura ocidental, e do modo de vida ocidental."
( Mahatma Gandhi )

Algumas das propostas e princípios pedagógicos que sustentam "A Educação Proibida":
Método Montessori; pedagogia Waldorf (Rudolf Steiner); pedagogia Crítica; pedagogia Liberadora (Paulo Freire); método Pestalozzi; método Freinet; A Escola Livre; A Escola Ativa; pedagogia Sistêmica; educação Personalizada; pedagogia Logosófica.

CRÉDITOS
A Educação Proibida -- La Educación Prohibida
DIREÇÃO
Germán Doin
PRODUÇÃO
Verónica Guzzo
MÚSICAS
Introdução - Kokenovem - Fons Vitae - Jamendo
In the Dewdrop - de Expedizion - Guillrmo Agnese
Zoreya (Hang y Sarangi)- Mauro Ortega Zenteno
Juntos - Andrés Garcia
Huested - Matías Córdoba
Solfeggio - Matías Córdoba
Aula Vida - Matías Córdoba
New Andromeda Theory - Wasaru
Brahma - El Perez
LEGENDA
Daniel Slon - Lucia Moretzsohn
REVISÃO e SINCRONIZAÇÃO da LEGENDA
Photo Amaral
EDIÇÃO FINAL
Photo Amaral

LINKS =
Aqui você vai encontrar a lista de créditos de todas as pessoas que trabalharam na equipe de "Educação Proibida."
Link dos créditos = http://www.educacionprohibida.com/pel...
Site oficial = http://www.educacionprohibida.com/:
Link em português = http://translate.google.com.br/transl...
Reevo = http://blog.reevo.org/
Reevo português = http://translate.google.com.br/transl...




FAIR USE NOTICE: We are making this material available in our efforts to advance understanding of environmental, political, human rights, economic, democracy, scientific, and social justice issues, etc. We believe this constitutes a "fair use" of any such copyrighted material as provided for in section 107 of the US Copyright Law. In accordance with Title 17 U.S.C. Section 107, the material on this site is distributed without profit to those who have expressed a prior interest in receiving the included information for research and educational purposes.
NO INFRINGEMENT OF COPYRIGHT IS INTENDED

Não constitui ofensa aos direitos autorais Lei 9.610/98 Art. 46

quinta-feira, 22 de maio de 2014

Uma análise de alguns itens da Reformulação do Ensino Médio – CEENSI - motivo de PL - em vermelho análise pessoal

PROJETO DE LEI No , DE 2013
(Da Comissão Especial destinada a promover Estudos e Proposições para
a Reformulação do Ensino Médio CEENSI)
Altera a Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, para instituir a jornada em tempo integral no
ensino médio, dispor sobre a organização dos currículos do ensino médio em áreas do conhecimento e dá outras providências.

Art. 1º Os arts. 24 e 36 da Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, passam a vigorar com a seguinte redação:
“Art. 24.................................................................................
I - a carga horária mínima anual será de oitocentas horas, no ensino fundamental, e de mil e quatrocentas horas, no ensino médio, distribuídas por um mínimo de duzentos dias de efetivo trabalho escolar, excluído o tempo
reservado aos exames finais, quando houver;
...................................................................................” (NR)

A oferta de escolas e imposição de padrões não reflete a carência de recursos de cidades e estados, assim como a disponibilidade e acessibilidade do aluno às escolas. Temos leis que se desmoralizam por incapacidade do legislador de ser realista. Dessa forma o Ensino Médio será excludente e uma enorme barreira para o ensino superior.



“Art. 36. Os currículos do ensino médio, observado o disposto na Seção I deste Capítulo, serão organizados a partir das seguintes áreas do conhecimento:

I – linguagens;
II – matemática;
III – ciências da natureza; e
IV – ciências humanas.

§ 1º A base nacional comum dos currículos do ensino médio compreenderá, entre seus componentes e conteúdos obrigatórios, o estudo da língua portuguesa; da matemática; do conhecimento do mundo físico e natural;
da Filosofia e da Sociologia; da realidade social e política, especialmente do Brasil; e uma língua estrangeira moderna, além daquela adotada na parte diversificada, conforme dispõe o art. 26, § 5º.

E LIBRAS? É língua oficial do Brasil merecendo ensino desde o maternal, quando a criança tem mais aptidão para se comunicar por sinais. A exigência de intérpretes LIBRAS mostra-se inútil, o ideal, portanto, é que todos aprendam a se comunicar por linguagem de sinais, ainda que precariamente. A exclusão do surdo é terrível.

Dentro do espírito do século 21 também deveria ser matéria obrigatória o ensino de rudimentos de computação, lógica de programação e comunicação.

§ 2º Os currículos do ensino médio contemplarão as quatro áreas do conhecimento e adotarão metodologias de ensino e de avaliação que evidenciem a contextualização, a interdisciplinaridade e a transversalidade, bem como outras formas de interação e articulação entre diferentes campos de saberes específicos.

§ 3º Serão incluídos como temas transversais no ensino
médio os seguintes:
I – prevenção ao uso de drogas e álcool;
II – educação ambiental;
III – educação para o trânsito;
IV – educação sexual;
V – cultura da paz;
VI – empreendedorismo;
VII – noções básicas da Constituição Federal;
VIII – noções básicas do Código de Defesa do
Consumidor;
IX – importância do exercício da cidadania;
X – ética na política; e
XI – participação política e democracia.

Creio que deveríamos ter em destaque (nos temas transversais):
1.    prevenção de acidentes (não apenas o trânsito),
2.    primeiros socorros
3.    cuidados para se evitar contágio e propagação de doenças,
4.    defesa civil (em geral)
5.    acessibilidade e inclusão universal
6.    respeito à PcD, aos idosos e às pessoas com lesões temporárias
7.    serviços essenciais
8.    simplista falar em código de defesa do consumidor, seria melhor ampliar esse item para, simplesmente, o direito do consumidor
9.    o item XI deveria ser “cidadania e civismo”
10. ciências da Natureza é uma válvula para ausência de ensino de matérias essenciais (Física, Química, Trigonometria, Desenho, Botânica, Biologia etc.). O título é genérico facilitando a dispersão de conhecimentos essenciais ao ingresso às universidades. Suponho que estejam mais explícitos na proposta de cursos a serem ministrados no Ensino Médio.


§ 4º A inclusão de novos conteúdos e componentes curriculares no ensino médio ficará submetida a deliberação do Ministério da Educação, ouvido o
Conselho Nacional de Educação.
Abuso de autoridade federal, esse deve ser um assunto regionalizado.

§ 5º A última série ou equivalente do ensino médio será organizada a partir das seguintes opções formativas, a critério dos alunos:
I – ênfase em linguagens;
II – ênfase em matemática;
III – ênfase em ciências da natureza;
IV – ênfase em ciências humanas; e
V – formação profissional.
Precisamos ensinar Lógica, acima de tudo, uma matéria que falta. Os alunos aprendem a decorar, fazer provas, não aprendem a pensar.

§ 6º A ênfase na formação por áreas do conhecimento ou profissional não exclui componentes e conteúdos curriculares com especificidades e saberes próprios, construídos e sistematizados, implicando o fortalecimento das relações entre eles e a sua contextualização para apreensão e intervenção na realidade, requerendo planejamento e execução conjugados e cooperativos dos seus professores.
Em Brasília e seus conselhos etc. eles podem falar em realidade nacional? Um exemplo é o programa Mais Médicos, o debate mostrou que há necessidade de uma reformulação radical dos processos de gestão do ensino e formação profissional no Brasil.

§ 7º É permitido ao aluno concluinte do ensino médio cursar, no ano letivo subsequente ao da conclusão, outra opção formativa.

§ 8º A opção formativa do aluno do ensino médio matriculado na educação profissional técnica de nível médio, nas formas articulada ou subsequente, deverá estar em consonância com a habilitação profissional escolhida.
A Secretaria de Educação precisa oferecer orientação profissional e testes vocacionais. Muitas profissões são desconhecidas até pelos professores. Esse é um tema que as entidades de empreendedores pode ajudar muito (Sistema 3S, por exemplo).


§ 9º Os conteúdos, as metodologias e as formas de avaliação serão organizados de tal forma que ao final do ensino médio o aluno demonstre:
I – domínio dos princípios científicos e tecnológicos que norteiam a produção moderna; e
II – conhecimento das formas contemporâneas de
linguagem.
E LIBRAS?

§ 10. Os diplomas de cursos de ensino médio, quando registrados, terão equivalência legal e habilitarão ao prosseguimento de estudos em nível superior.

§ 11. As avaliações e processos seletivos que dão acesso à educação superior serão feitos com base na opção formativa do aluno, conforme disposto no § 5º e respeitada a base nacional comum dos currículos do
ensino médio.

§ 12. O Exame Nacional do Ensino Médio – ENEM é componente curricular obrigatório dos cursos de ensino médio, sendo registrada no histórico escolar do aluno somente a sua situação regular com relação a essa obrigação, testada pela sua efetiva participação ou, quando for o caso, dispensa oficial pelo Ministério da Educação, na forma do regulamento.
O ENEM é problema de quem se habilitar a cursos (e empregos federais), não deve afetar a autonomia dos estados.

§ 13. O ENEM contemplará, em suas avaliações, as quatro áreas do conhecimento.

§ 14. O ENEM terá validade de três anos, sendo facultada ao aluno a possibilidade de repetir o Exame a qualquer tempo.


§ 15. Para fins de ingresso na educação superior, será sempre considerada a maior nota válida obtida pelo aluno no ENEM.” (NR)